A aventura de ser mãe!


01/01/2008


Grande Estréia!!

Sou eu! Estou de pé! Mais de pé do q nunca...

 

Aos meus amigos q me curtiam aqui no Aventura de Ser Mãe, acompanhem-me na minha virada de ano (e virada de blog):

 

http://maisloucoequemmediz.blogspot.com/

 

(pq "de médico e louco, todo mundo tem um pouco")

 

Espero por vcs!!!

Bjks! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 23h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

25/09/2007


Sei q tenho novos fãs do blog, mas infelizmente, esse aqui deu o q tinha q dar...

Mas sintam-se a vontade para explorar postagens antigas, afinal, eu não tenho vergonha de NADA da minha vida

  NOVO BLOG EM CONSTRUÇÃO...

Assim q tiver novo endereço, vou divulgar, podexá q não as deixarei órfãs...

AGRADEÇO A PACIÊNCIA!

Bjks! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 17h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/08/2007


Pensando abobrinhas

Vcs já ouviram falar em "suco de sol"? Pois é, é uma nova gororoba q tá na moda. Outro dia tinha alguém na TV explicando como faz, só não lembro quem (essa minha memória )... Bem, mas achei até interessante: vc pega uns grãos, germina-os, e bate no liquidificador com uns legumes crus e coa. Até pensei em fazer... Até q hj a Luíza me pediu prá ler com ela, não pela primeira vez, o livro "De Onde Venho?" (De Bernard This e Claude Morand – eu recomendo) em q explica de forma mto simples prás crianças como elas surgem. Até q em certa parte do livro, tocou-se no assunto de primos Germanos (ou primos de primeiro grau). Certo trecho explicava o termo "Germano":

"O q é um germe?

Para saber, pegue uns grãos de feijão e plante num chumaço de algodão embebido em água (...), depois de alguns dias você verá a sementinha desenvolver-se rapidamente: primeiro aparece um germe, depois um cabinho com raízes (...).

Um bebê é um pouco como uma semente..."

Ai. Um bb é realmente um pouco como uma semente. Até aí, nada demais. O negócio foi ir passar roupa ouvindo a Rádio Rio de Janeiro (www.radioriodejaneiro.am.br, quem conhece sabe q é uma rádio cristã-espírita, doutrina na qual tenho me aprofundado e praticado) , onde uma professora natureba falava sobre "alimentação viva", até dos potenciais de cura desse tipo de alimentação. Repetiu a receita q vi outro dia na TV. Nada contra os vegetais crus – até pq meu atual sonho de consumo é o novo Juicer Walitta (sem merchan nenhum). O negócio foi ouvir essa mesma professora dizendo q essa alimentação com brotos e sementes germinadas são "vida pura, energia de algo q está nascendo" e depois lembrar do q li no livro com a Luíza: pela lógica, o germe da semente seria um bb de planta, ou seja, uma vida em potencial cuja vida é interrompida qndo a ingerimos (ou passamos no liquidificador, whatever). Então, ao ingerirmos ou fazer o tal "suco de sol", não estaríamos praticando um "aborto vegetal"? Um aborto vegetal não seria errado diante da espiritualidade, esta q prega tbm vida e inteligência animal e vegetal?? Sendo assim não seria tbm lógico poder usar embriões congelados q nunca nascerão para estudos e salvar vidas através das células-tronco? Ah, num sei, só sei q vim à esse mundo prá questionar... Agora vê só: eu, uma mulher e dona-de-casa ocupada, parando de passar roupa prá poder vir discutir o "aborto vegetal"...  Ninguém merece! Nem vcs... Sorry!

Eita q minha cabeça tá um nó... Cura-natureba por cura-natureba, sou mais meu suquinho de noni bem madurinho... Saúde!

Bjks e ótima semana! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 11h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

29/07/2007


A dor da saudade prevista

E mais uma vez vc se vai. Mas não: dessa vez é diferente. Eu sei q vc vai e sei que (e qndo) volta, e dessa vez eu tenho a certeza de q vc me ama, e se vai pelo amor a mim e à família q criamos, para tornar mais perto o NOSSO SONHO. Ainda assim é um sacrifício para vc e prá mim apesar de sabermos bem o fim da estória. Vc vai voltar por nós dois, com esperança prá nós quatro.

Prefiro pensar mais no retorno. Ontem vc me questionou sobre como será essa semana sem vc, e te fui sincera: toda vez q o pensamento ameaça vir, eu o despacho prá longe. Não quero sofrer por antecipação. Me lembro bem do inferno (e da incerteza) de estar sem ti, e tudo q me lembra isso me amedronta. Quero apenas viver o agora, enquanto vc ainda está aqui, me "dando broncas" pq eu não fiz algo prometido, algo q seria indispensável prá sua viagem. Daqui a pouco vc se vai. Vamos almoçar, família toda junta, e sinceramente espero não chorar, como ameaço agora. Pq sei q vc não vai prá sempre, vc voltará pro nosso amor q sempre esteve aqui e q renovamos há algum tempo (como alguns olhares ainda estranham um casal namorar em público com 2 filhas - sim! Eu reparo! ). E será breve. O q são 6 dias né? Mas tbm, o q são 6 dias prá quem passa cada um desses dias tentando se livrar da sensação de vazio, principalmente na hora de dormir na cama vazia do seu calor?

Vai, vai caminhar tua carreira, vai trazer o pão q nunca deixou de trazer aos seus. Só podemos desejar sucesso e q esses dias corram mto rápido. Só posso desejar q eu me atarefe ao máximo nesses dias para q sua falta não seja tão sentida. De resto, só EXIJO uma coisa: leve um travesseiro prá sua viagem, q não será fácil viver em turnê, mas NÃO LEVE O SEU, leve o meu. Deixe pelo menos o seu cheiro no travesseiro prá q algo ampare meu adormecer. Não quero me basear nas "químicas-tarjas-pretas" prá isso. Quero estar lúcida, mesmo na dor da sua ausência, para tbm estar lúcida na alegria de te receber de volta, de braços abertos, como todo seu amor e alegria.

Boa viagem e volte logo!! É o desejo de suas filhas Luíza e Sofia, sua mãe América, e principalmente meu maior desejo.

TE AMO! TE AMO! TE AMO! TE AMO! TE AMO! TE AMO! TE AMO! TE AMO! TE AMO! TE AMO! Nunca se esqueça...

Bjks! Shalom!


P.S.: Flávia, eu tava pensando exatamente em vc e na Érika qndo li seu recado no blog. Pena q não consegui postar no seu...  Mas meu carinho por vcs e suas meninas ainda continua vivo no meu coração, DE VERDADE! Desejo o melhor prá vcs sempre! Saudade!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 10h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/07/2007


A VERDADEIRA aventura de ser mãe...

É de manhã. Mal abro os olhos e dou de cara com a Luíza, esticando uma linha entre os dedos e me encarando.

-"Mãe, meu dente tá mole... Vamos arrancar?"

Tá certo, já não seria a primeira vez. Qndo o dente tá mole q chega a incomodar eu costumo pegar fio dental, encaixar o mais próximo possível da gengiva, dou um nozinho e vou puxando. Claro q não me privo de gritinhos e "ai, ai, ai", mas o dente sai. Aí vem a alegria... O sorriso mai-o-mêno da Luíza entre a alegria de estar como os coleguinhas da escola e uma pontinha de dor q ainda sente. Dor q logo passa.

Dessa vez o dente era o incisivo central da parte de cima. Como ela puxou a mim, dentuça q saiu, ia ficar um baita janelão. Mas ela queria era isso mesmo. Então, lá fui eu para o banheiro em busca do fio dental. Sentei no vaso fechado e dei mais uma olhada prá ver se o dente tava mole o suficiente.

-"Luíza, ainda dá prá esperar mais uns dias..."

-"Mas tá doendo, mamãe... Quero arrancar!"

Então, lá vamos nós.

Realmente, não foi mto fácil. Haja psicologia infantil... Qndo eu queria desistir, ela insistia; qndo eu insistia, era ela q queria desistir... Mas saiu. Confesso q sou uma mãe-sangue-frio – no dente arrancado antes desse, diante do pití q a Luíza deu, desconversei e arranquei-o na mão – mas depois tudo é diversão. O problema é q, talvez pelo dentão, sangrou pouco mais do q das outras vzs. Então, "corre pro banheiro!".

Nessa bagunça toda, Sofia nos cercava; olhava de um ângulo, observava de outro, como se tentasse entender o q acontecia. E qndo corremos pro banheiro prá lavar a boca da Luíza, ela correu atrás. Ou melhor: entre minhas pernas.

E lá estou eu, tentando lavar a boca da Lu com água fria prá estancar o sangue – água alaranjada prá todo lado – e daí a Sofia resolve fazer xixi no vaso sanitário. Como é uma raridade nesse processo de desfralde, pedi prá Lu segurar firme q eu "só" ia botar a Sofia no vaso. Encaixei o redutor no tampo do vaso, tirei a fralda dela – isso com todas falando, gritando, Luíza gemendo mais pelo sangue q via do q de dor; Sofia gritando "tchitchi" entre outras coisas ininteligíveis apontando prá lá e prá cá – finalmente: sentei a Sofia no vaso. Voltei a me dedicar à boca da Luíza qndo Sofia começou a se esticar prá alcançar o papel higiênico. "Nãooo...", tentei alcançá-la, "papel é só prá depois do xixi. Vc fez xixi?". Olhei entre as perninhas. Tudo sequinho, portanto, nada de xixi. Voltei prá Luíza, o sangue não parava de "jorrar", decidi então deitá-la no sofá com um baita algodãozão prá ela morder e conter o sangue. Ah! Mas não podemos esquecer: Sofia está sozinha no banheiro! E Sofia é o tipo de criança q não dá pra deixar sozinha em lugar nenhum da casa... Então corri prá lá.

Mto diálogo em sofiês depois, nada de xixi, finjo q a seco com papel higiênico prá alegrá-la e prá ela identificar q seu tempo ali acabou, damos tchau pro "xixi virtual" e vamos para o quarto pegar outra fralda, pq o dia tava frio e eu sem espaço no varal prá roupas mijadinhas....

Aff! Finalmente, sentei! Se o dia já começou assim, imagina só o resto... Bendita sertralina! Sem ela eu conseguiria fazer isso tudo de qualquer jeito, mas com ela consegui rir e ter energia prá superar os imprevistos.

Ah, pena eu não ter tirado foto do sorriso novo da Luíza... Só a avó tirou foto de todo o processo, mas não conseguimos passar as fotos do celular pro pc... Mas ela tá uma coisinha linda!!!!!!!!!! Aliás, uma pena ela se recusar a fazer uma pose "desdentada" prá eu tirar uma foto... Gente, passa tudo tão rápido!! Era outro dia qndo eu passava nenê-dent na gengiva dela, preocupada com os dentinhos de baixo q já estavam nascendo tortinhos (infelizmente, parece q ela puxou essa PÉSSIMA tendência da minha família). Qndo guardei o dentão dela junto aos outros 3 dentinhos inferiores arrancados anteriormente, quase pude ver o envelopinho cheio e o rosto de moça quase feita da Luíza, com todos os seus dentes permanentes. Me deu um apertiiiiiinho no peito... Uma flecha me acertou o peito: "OS FILHOS CRESCEM! SUA FILHINHA ESTÁ CRESCENDO!!!". Lembro qndo ela era minha única, qndo a bota de camurça q a Sofia calça agora ainda cabia no pé da Luíza... Dá medo. Não de q ela cresça, confio nos meus instintos pedagógicos. Mas dá medo de perder alguma coisa nesse processo. Não é fácil... Mas pensar nisso é necessário.

Ai, já to eu aqui me desfazendo em lágrimas denovo... Sofia deve ter pensado q a "mamãe tá dodói" e veio pedir prá sentar no meu colo, cantarolando Boi da Cara-Preta. Sorrio entre lágrimas e vejo meu reflexo no monitor do computador. Nunca havia notado o qnto é belo o sorriso q brota bem no meio das lágrimas...


P.S. (totalmente off-topic): Vi a Carol Castro com uma cor linda de cabelo, um vermelhão escuro. Passei na farmácia, vi a caixinha com ela estampada, nem pestanejei: comprei a tintura. Vou prá SP novamente nesse findi, quero ir arrasando... Tá bom, tudo bem, o cabelo ficou macio, maravilhoso mas... KD O VERMELHO?? Meu cabelo ficou mais escuro. A única coisa realmente vermelha q vejo é o meu banheiro... Mas vamos botar fé, mais umas lavagens e quem sabe ele não dá uma desbotada, hehehehe...

Bjks a todas!! Bom fim de semana!

Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 08h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/06/2007


Novidade da semana!

Na verdade, nem é da semana, já q não tenho atualizado tanto assim...

Mas, vamos lá: Sofia aprendeu a pular!! É, isso mesmo! Está pulando e tirando os 2 pés do chão! Nossa, eu fiquei impressionada, já q a Luíza só começou a pular assim com mais de 2 anos, e a Sofia está com 1 ano e 9 meses... E tem q ver ela dançando, imitando os trejeitos da Luíza, hahahaha... Mais ainda: as caras de prazer q ela faz qndo come. Eu fico de longe, só quietinha, só observando o prazer q ela sente em cada colherada, chega a virar os olhinhos, rsss... Tenho q filmar e botar no Youtube!

E a Luíza, q tá escrevendo e lendo de tudo?! O bom é q agora ela registra todas as letras malucas prás músicas malucas q ela compõe. Daqui a alguns anos vou ter mto material prá envergonhá-la na frente de amigos e namorados, hehehe...

Qnto a mim, estou bem melhor. Eu andava me sentindo meio apática no começo, apesar de estar melhorando das compulsões. Na última consulta relatei isso e a dra. dobrou a Sertralina e orientou a depois de 1 semana adicionar mais 50 mg. Fiquei bem nessa primeira semana, a apatia tinha sumido, voltei a ter minha energia de antes, decidi não aumentar a dose não... Mas as compulsões foram voltando (o bom é q minha sogra tbm me ajuda a fazer as avaliações, me ajuda a confirmar as impressões q eu tenho de mim mesma) então, depois de mto pensar, avaliar, aumentei prá 150mg como foi orientado pela psiquiatra. Agora tenho q esperar 1 semana prá ver se é isso mesmo... Mas já não sinto tanto sono qnto antes; só nos 2 primeiros dias em q as doses são alteradas. O Rivotril tbm foi aumentado, o q melhorou mto a qualidade do meu sono e mais ainda meus rompantes de mau-humor, nossa... Mas esse eu quero parar por aqui. Tarja-preta é tarja-preta, né...

Olha, agora prá todo mundo eu recomendo um bom psiquiatra. Claro, a minha é boa pq tbm é psicoterapeuta, então tbm tem muuuuuito bate-papo, não é só medicação não. Melhor: recomendo um bom terapeuta a todos! Tenho me sentido mto bem, e já não tremo qndo vou conversar com ela, pelo contrário, me sinto mto à vontade prá conversar com ela dos meus sentimentos e sensações, coisas q as outras pessoas não costumam entender - pq, realmente, é difícil entender certas coisas se vc não os sente. E os grupos de apoio do Yahoo e comunidades do Orkut tbm são mto legais, pq descubro q algumas manias q eu pensava q só eu tinha são compartilhadas com outras pessoas com os mesmos problemas.

Gente, e a violência no Rio, hein?... Odeio falar sobre isso pq eu AMO a cidade onde moro, mas mto me preocupa, principalmente pq mtas vzs o Flavio chega de madrugada em casa... SENHOR, OLHAI POR TODOS NÓS!

Bem, então essas são as news.  Desejo mta paçoca, canjica e quentão prá todos!

Bjks! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 11h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/06/2007


Ces´t la vie...

É, continuo com problemas técnicos... Mas agora a máquina é outra: meu organismo. Um sooooooonnnoooo... Comecei há 1 semana a tomar os medicamentos para o TOC. Na verdade, além dos 2 medicamentos q eu já ia tomar prá esse problema, ainda estou tomando mais um, prá controlar um Transtorno de Controle de Impulsos. "Só" isso tudo, rsrsss... O negócio mesmo é o sono.

Até q agora tá melhor. No começo foi horrível pq além da forte sonolência, tive dores de barriga (Ugh!). Quem me salvou foi minha sogra, q veio morar conosco prá me ajudar e dar assistência às minhas backianas enquanto eu dormia demais, rss... O engraçado era q as crianças, claro, sentiam falta minha, aí vinham querer me acordar, e minha sogra ia lá ralhar com elas, ela não deixa as crianças me acordarem de jeito nenhum! Me sinto até meio culpada às vzs... É pq sempre fiz tudo sozinha, principalmente em relação às meninas, é mto difícil prá mim ter q protelar seus cuidados... Sempre me foi... Mas a vida é assim, né, as vzs temos q passar por coisas prá aprender q não somos soberanos nem melhores q ninguém. Agora tenho q domar minha mania de controlar tudo e todos na marra, e baixar meu orgulho aprendendo a pedir ajuda. A vida é isso, né?

Hj, inclusive, estou postando da casa da minha mãe, já q minha sogra teve q voltar pro interior por uns dias (onde ela mora) prá resolver a vida q ela deixou lá. Não estava confiando em mim mesma sozinha em casa, resolvi vir prá cá. O engraçado é q é uma "dopada se escorando na outra", hahahaha... Qndo tô mto sonolenta, minha mãe aguenta a barra com as meninas, ela até faz questão. Mas tem a hora dos remédios dela fazerem efeito, aí tenho q me esforçar para q as meninas tbm não vão lá acordá-la. E assim a gente vai levando, compartilhando as meninas, as estórias da família, as medicações, sintomas e, claro, a sedação...

Às vzs ainda tenho medo. Uma vez li uma mulher q tinha TOC falar do mesmo medo do tratamento, e acho q é isso q estou sentindo. Afinal, vc passa a vida toda se refugiando em sistemas mentais, passam a ser quase como entidades familiares, e se por um lado há a alegria da esperança de viver melhor sem isso, por outro é difícil se desapegar. Outra coisa q me assustou no começo foi o medo de q os remédios (antidepressivos, ansiolíticos e antipsicóticos) me transformassem em outra pessoa, meio bocó, q risse de tudo (pq, como diz a música, "rir de tudo é desespero"), achando graça e beleza em tudo, ou sentir vazio de sentimentos, enfim. Quero ainda me dar ao direito de me irritar, entristecer, aborrecer, enfim, tudo q todo ser humano faz tbm. Mas graça a Deus, conforme fui tomando os remédios vi q não era assim, continuo a mesma, só q mais tranquila (e sonada, rss). Outro medo era o risco da dependência dos medicamentos, de querer parar do nada (pq me dão esss coisas do nada) e não poder por causa das reações de abstinência... Bem, isso existe sim, mas prefiro não pensar nisso, senão me disparam ataques de ansiedade - é, eles ainda existem, mas sei q são precisos pelo menos mais uma semana de medicamentos prá começar a sentir isso indo embora...

Mas vamos às coisas boas: novas perspectivas! Minhas perturbações irão embora (nisso minha psiquiatra e terapeuta ajuda, sempre reafirmando), só eu persistir e perseverar no tratamento medicamentosos e psicológico. Tbm conheci outras pessoas na internet com os mesmos incômodos e tudo isso me aproximou da minha mãe. No começo minha mãe se sentiu mto mal por ter me "passado esses genes ruins", mas tenho "loucos" dos 2 lados da família. Nós acabamos conversando nos sentindo mais abertas prá falar dos nossos tratamentos, angústias e ela acabou me contando estória de parentes q tinham sim problemas, mas nunca foram levados a sério (até pq a psiquiatria sofria ainda mais preconceito q hj em dia). Alguns casos já desde o século retrasado... É sempre bom entender nossos familiares prá entender a nós mesmos. Por outro lado tbm é mto bom passar a compreender esses familiares, mesmo q tenha sido por sua experiência. A gente tem mania de criticar pessoas e atitudes, até q se vê em meio à situação. E é aí q vive a sabedoria das coisas: somos importantes, como um tijolinho q faz parte de um muro, no entanto, não passamos de um tijolinho. Nem mais bonito, nem mais funcional q outros tijolinhos. Tão importantes qnto.

Bem, mas saindo dessa parte "auto-ajuda", meu humor já melhorou mto! Qndo o sono permite, tenho brincado mto com as meninas! Nos olhos delas dá prá ler a alegria e o tanto de tempo em q deixei de curtir essas pqnas delícias da vida.  A vida continua bela como antes, só q agora a tendência é seguir rumo a um belo equilíbrio (mas, claro, sem despersonalização). E vive la vie!

Bjks a todas! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 13h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/05/2007


Ó o Papa aí, ó!

Desculpem ficar longe por tanto tempo, mas tive problemas técnicos.

Estando fora, acabei deixando passar esse grande evento q foi a chegada do Papa ao Brasil. Apesar de não ser católica, era comovente ver tantas pessoas se movendo de tão longe pela emoção de encontrá-lo.

Claro, tudo foi lindo até q os spots de plantão na TV foram ficando tão frequentes a ponto de estarem insuportáveis!! Comentei com minha mãe sobre isso, e pelo menos nisso (como em raras ocasiões, rss) nós concordamos: já não aguentávamos mais saber do q o Papa almoçou, jantou, onde passou, enfim... E mais um "link com exclusividade" se fez na TV.

A Luíza não deixou passar, e após ouvir nossa irritação e a vinheta do tal link, ela começou a simular a voz como se fosse uma repórter anunciando mais uma notícia do Papa: "E atenção, atenção! O Papa acabou de botar um ovo! O mais estranho é q ele não é uma galinha.."

Nem preciso dizer q a gargalhada foi geral! Donde é q essas crianças tiram essas coisas? rsrss...

Bjks a todas! A qualquer momento, mais notícias com exclusividade, hehehe...

Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 14h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

15/04/2007


A importância do primeiro passo

Enfim, o primeiro passo foi dado. Já não há mais desculpas prá voltar atrás...

Essa semana, depois de ter marcado há 2 semanas, fui à consulta com a psiquiatra. Havia mta preocupação em saber como seria ela, como ela lidaria com as coisas q eu revelaria sobre mim, mas apesar disso, no dia mesmo, na sala de espera, eu estava completamente à vontade.

Até q chegou a hora de entrar no consultório. A dra. foi um amor. No entanto, qndo comecei a falar, fiquei nervosa. Não é fácil revirar os baús da sua vida, e contar à uma estranha coisas pelas quais me esforcei mto prá esconder dos próximos. Por anos. Mas saiu. Me dando alívio como a quem dá a luz.

Claro, a primeira impressão da dra. foi a mais óbvia: sou EXTREMAMENTE ansiosa. Para isso e para resolver meu TOC (Transtorno Obssessivo-Compulsivo) vou ter q tomar o "famoso" Rivotril e mais um anti-depressivo, mas antes vou ter q esperar 1 mês prá desmamar a Sofia. Confesso q isso me deu certa tristeza, pretendia amamentar a Sofia até qndo quisesse, ou pelo menos até 2 anos, me senti dividida entre o prazer de amamentá-la e a necessidade de sarar algo q já me incomoda há mto tempo (e a cada dia mais). A dra. falou prá eu não ficar ansiosa com isso, q não me pressionaria, prá eu desmamá-la com calma, e ter a consciência de q ela já não precisa tanto do meu leite (com 1 ano e 7 meses, ela mais "chupeita" do q mama de verdade). Tbm me disse q o primeiro passo - o mais difícil - já foi dado, q eu não era maluca, q mta gente praticava as mesmas compulsões q eu, mas tbm não têm coragem de confessar, mas q se eu realmente me sentisse mto ansiosa, q eu tomasse um fitoterápico à base de valeriana, cujo efeitos no leite materno são mínimos. Só com tudo q andava acontecendo e agora com essa "missão", senti tudo piorar. Unhas? Já nem tenho mais. Ainda tentei pintá-las mas... O jeito é recorrer à valeriana mesmo.

Estou aliviada. Finalmente eliminei de vez aquele fantasma q minha mãe plantou na gente, de q psiquiatra era coisa de loucos. Logo ela, q já frequenta um há uns 30 anos. Sim, meu problema é hereditário. Tem "loucos" na minha família, de todos os lados. Uns conscientes, outros não. Depois q comecei a tomar consciência dos meus TOCs (graças à santa internet!), comecei a reconhecer os mesmo sintomas em outros parentes da família. Eu, q por anos pensei ser a única a ter tricotilomania (compulsão por arrancar cabelos e pêlos do corpo) passei a notar q, depois de um episódio mto intenso, uma parente minha passou a arrancar toda a sobrancelha. E, assim, conversando com as pessoas, naturalmente. Certamente ela não tem consciência do q faz, assim como eu não tenho. Então passei a compreender melhor a mim mesma e tbm aos outros.

Sim, estou aliviada. Tenho não só consciência do q se passa comigo, como me sinto livre prá dizer quem realmente sou, com qualidades, mas defeitos tbm. Sim, eu tenho TOC. Sim, eu tenho tricotilomania. E não, não sou maluca. Tem mta gente com manias diversas, compulsões diversas, mas não tem coragem de dizê-lo. E, por isso, não conseguem dar fim a isso, mesmo q queiram. Hj sei dos meus problemas mas, mais q isso, sei confessá-los e buscar ajuda. E hj, me tornei alguém um pouco melhor.

Agora estou vivendo uma fase de despedidas, já q aos poucos vou retirando o peito da vida da Sofia. Tudo seria mais fácil se ela usasse chupeta... Mas devagar se chega lá. Além do mais, ela vai ter q ir prá creche (assim q eu achar uma, né), pois estou precisando voltar a trabalhar fora. O trabalho autônomo não está dando conta de segurar os rombos dos juros cobrados por atraso de pagamento do Flavio. Eu até q me sinto à vontade com a situação, afinal a Sofia já não é mais um bbzinho de colo (pelo contrário: ela é um bb de trepar em móveis e tomar tombo desses móveis – aff, Maria!) . Sei q numa escolinha, com outras crianças, ela vai poder dar mais vazão à seu gasto necessário de energia, e eu vou me sentir bem de contribuir de forma mais ativa para o orçamento doméstico. Mas o fato de estar com essas dívidas, procurar uma creche q seja boa e não mto cara são realmente situações prá causar ansiedade.

Então, é isso. Vivendo fase por fase, ultrapassado obstáculo por obstáculo, sejam externos ou internos. A vida é assim.

Bjks a todas! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 17h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/03/2007


{{Sem título (e sem inspiração)}}

JEITO ESTÚPIDO DE TE AMAR
(Gonzaguinha)
"Eu sei que eu tenho um jeito
Meio estúpido de ser
E de dizer coisas que podem
Magoar e te ofender
Mas cada um tem o seu jeito
Todo próprio de amar
E de se defender
Você me acusa e só me preocupa
Agrava mais e mais a minha culpa
E eu faço e desfaço, contrafeito
O meu defeito é te amar demais.
Palavras são palavras
E a gente nem percebe
O que disse sem querer
E o que deixou pra depois
Mas o importante é perceber
Que a nossa vida em comum
Depende só e unicamente de nós dois
Eu tento achar um jeito pra explicar
Você bem que podia me aceitar
Eu sei que eu tenho um jeito meio estúpido de ser
Mas é assim que eu sei te amar
."


Gente, num consigo visitar o blog de ninguém! Minha conexão tá mto ruim... Não! Mas imagina uma coisa MTO RUIM... Pois é... Agora imagina algo ainda pior... É bem por aí.

Pelo menos tive algumas notícias do Vini pelo MSN (obgda, Chris Coelho!), e parece q Deus está escutando nossas preces. Vamos continuar orando, logo isso tudo vai parecer apenas um pesadelo passado... Imagina como não está esse coraçãozinho de mãe...

Agora minha briga é com a Velox. Se vizinhos do meu bairro podem ter, pq budegas ainda não está disponível prá minha casa???? Eles tê até amanhã prá me responder bem explicadinho. Senão, ação judicial neles!!

Eita... Cansada, cansada e cansada desse sol de Madureira... Anda-se mto nessa terra, gente! Nussa...

Bjks! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 17h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/03/2007


Pensando na vida

Essa semana, eu chorei. Quem é do Rio, deve ter assistido no RJTV um menino de 7 anos, q chorava por não ter professor disponível para lhe dar aula, o q atrapalharia o sonho dele de ser da Marinha qndo crescer. Chorei primeiro pq me comovi com a dor daquele menino de ver possivelmente seus sonhos indo por água abaixo, um balde de água fria já tão jovem. Depois, chorei por mim.

Acho tão bonito qdo vejo pessoas q parecem q já nasceram com um destino, q sabem desde sempre o q querem ser e fazer da vida, q têm um sonho, enfim. Derrepente olhei prá minha vida e simplesmente vi q não tenho sonho nenhum! Nunca tive! Tudo sempre me atraíra tanto q minha vida é cheia de episódios de sonhos q desaparecem tão rápido qnto algodão-doce na chuva. Não sei nem decidir se quero mesmo ser mãe 24 hs por dia, me dedicar ao lar, ou me dedicar a alguma carreira (se quero alguma carreira, qual afinal???). Pq tudo seria um pouco mais fácil se eu pelo menos tivesse um sonho q me movesse, q me fizesse abdicar de algumas coisas em prol de outras mais importantes, q me envolvesse, q me fizesse levantar com entusiasmo todos os dias prá dar o melhor de mim... Aí, sabe o q acontece? Dou só metade a tudo e a todos. No fim, não consigo dar conta de nada e fico exausta e frustrada ao olhar à minha volta. Q caca!! Poxa... Nas livrarias há vasta literatura de como realizar sonhos (eu mesma estou lendo 2 livros sobre isso por motivos profissionais) mas nenhum ensina a construir um sonho, a criar um. Vejo o Flavio lutando pela sua carreira, o q me enche de orgulho, ele q desde criança quis ser ator, se realiza num palco, mas até isso eu tbm já tentei e vi q não queria fazer aquilo pro resto da vida. Me dá até certa inveja... Do Flavio no palco, do menino chorando na porta da escola... Se alguém tiver algum sonho sobrando aí, manda prá cá, tá? rs

Até pq eu conheço minha capacidade de realização. Tudo q eu empreendi realmente, com aquele entusiasmo peculiar, eu mergulhei de cabeça e consegui. Foi assim qndo eu quis engravidar, inclusive. Foi assim qndo eu queria - e precisava - encontrar algo q pudesse trazer melhoras pro refluxo da Sofia. E agora? Agora... Eu não tenho nada prá me fazer mergulhar. É uma traquinagem da vida dar tanta gana a alguém q não tem sonhos, e tirar essa mesma gana de pessoas com sonhos tão lindos, possíveis e adormecidos...

Aff, sou uma mulher cheia de coragem, fibra, inteligência, disciplina e força de vontade - desculpem a falta de falsa modéstia mas estou evitando coisas falsas na minha vida, tenho buscado o verdadeiro valor das coisas. Custava ter só um sonhozinho, um plano de vida sequer?????????...

É, as crises realmente ensinam... E na última aprendi não só a olhar meu parceiro  e meu relacionamento como a olhar prá dentro de mim mesma, pesquisar lá no fundo o q eu quero realmente da vida prá mim... Aprendi a amar, mas agora preciso só de um caminho q eu ame...

Ah, deve ser falta de psiquiatra! Meu plano de saúde descredenciou boa parte dos seus psiquiatras, não consegui ainda resolver os problemas q eu quis desde o começo do ano (q ainda acredito q será o ano da minha virada). Preciso marcar logo uma consulta, devo estar precisando de uns anti-depressivos na veia...

Enfim, meninas, voltando ao blog e me voltando prá dentro de mim mesma (ou, quem sabe já é sinal do retorno de Saturno? Ou será tudo culpa de Plutão?...).

Bjks a todas!! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 17h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

29/01/2007


TIRANDO FÉRIAS DA INTERNET

É, aproveitei uma folguinha da criançada e vim trazer notícias...

Estou bem, estamos nos acertando, mas estou feliz de qualquer jeito. Todas as noite agradeço a Deus. Queria correr o tempo prá frente, e cada dia q passa é menos um dia a esperar... Enfim, estou fazendo minha parte e o resto deixo nas mãos de dEle.

As meninas q estão aproveitando, brincando pra valer - a minha pilha é q não é Duracell, rsrs... Mas vou sobreviver!

Só vim deixar notícias, e avisar q tão cedo não vou poder aparecer por aqui ou no Orkut... Mas recadinhos serão lidos e respondidos com carinho assim q eu puder acessar a net.

BOM CARNAVAL!!!!

Bjks a todas! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 22h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/01/2007


Lendas Urbanas

Lembram daqueles emails q repassam, falando sobre trotes em q a pessoa do outro lado da linha afirma ter sequestrado algum parente seu? Pois é, já até saiu nos noticiários, mas mesmo assim ainda me cheirava a mais uma lenda urbana, como tantas outras q são disseminadas pela rede...

Anteontem aconteceu aqui em casa. Só me lembro da minha tia-avó me chamar desesperadamente, chorando, afirmando q minha tia foi sequestrada. Assim q ela terminou a frase, me lembrei dos emails.

"Pérai, tia! Tenha calma! Quem foi q falou isso?", tentei entender, já q ela não falava coisa com coisa.

Ela então explicou q minha avó recebeu uma ligação e tinha saído (detalhe: SOZINHA) para entregar o dinheiro aos sequestradores. Tentei ligar pro celular da minha avó mas ela, perturbada, saiu sem levar nada. Qndo ela voltou estava pendurada no telefone sem fio, e eu tentando falar com ela, mas o cara do outro lado da linha a ameaçava, q ninguém podia saber do q estava acontecendo, ameaçou prá q ninguém tentasse ligar pro celular da minha tia - a "suposta sequestrada" - , e por isso minha avó ficou com medo de dar o número do celular da minha tia. Eles botaram tanto terror psicológico q botaram uma mulher lá prá falar no telefone com ela e ela pensou q fosse realmente minha tia.

O q eles queriam, afinal? Quinhentos reais em cartões telefônicos pré-pagos para celular. Minha vó ficava me enxotando e à uma vizinha q tbm estava presente prá irmos na rua, com 500 pilas em cash prá comprar cartões na banca de jornal, aff... E eu tentando dizer q era trote, mas kd q ela ouvia? Só dizia "ela tá com eles!", apavorada. Só me restou ligar pro meu pai, q tinha o telefone da minha tia, q ligou prá casa e logo falou prá minha avó q já estava indo prá casa e q não foi sequestrada coisa nenhuma: só estava dentro da sala do curso dela.

Enfim, minha tia chegou, e o telefone tocou novamente. Mais aliviada, minha avó disse q não ia atender. Segurei o sem-fio e pedi "vcs me dão o prazer?"...

Atendi o telefone e comi os caras no esporro!!! Vcs não sabem como eu precisava disso prá aliviar as tensões dos últimos dias...

Enfim, povo, cabeça fresca ao receber esse tipo de telefonema! Se botarem alguém no telefone prá fingir q é seu parente sequestrado, pergunte alguma informação q só vcs saibam, tipo data de nascimento, nascimento dos filhos, aniversário de casamento... Isso se não tiver outra pessoa em casa prá usar outra linha de telefone prá ligar pro suposto sequestrado. Pq eles ficam prendendo vc na linha justamente prá não correrem esse risco de serem desmentidos.

Enfim, é isso. Qnto a mim, devo passar 1 mês fora de casa para ser uma espécie de baby-sitter das filhas de um amigo nosso, pois como sou de confiança, ele teve a idéia de me chamar prá cuidar delas já q ele é separado daa mãe das meninas q estará em MG (e ainda vou faturar uma grana, q será preciso prá eu ir prá SP mês q vem - Convenção da Tahitian Noni). Vou fazer da casa dele uma colônia de férias, juntar as minhas backianas com as filhas dele, fazer uma bagunça só, rsrs... E como é a casa onde meu gordinho está hospedado, vamos passar um mês vivendo juntos, ai, ai... O bom é vivermos em outro cenário, longe de casa, como férias. Isso pode nos ajudar mto, ainda mais.

Eu continuo namorando, apaixonada, vivendo momentos lindos... Só tentando espanar os fantasmas do passado prá bem longe! Mas sim, estou MTO FELIZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Apesar de ter tido mta gente querendo sabotar minha estória de amor... Mas a Verdade sempre vence, né?

Mil bjks a todas! Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 15h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/01/2007


Fossa dá nisso...

"Não me olhe assim,
Eu sei o que você vai dizer:
Que eu não mereço sofrer por você 

Mas por que eu não mereço mais sua atenção?
Só porque eu demorei a explicar
O que mora no meu coração?
Então ouça o que vou cantar:
 
Enquanto escrevo seu nome nas nuvens, mando o orgulho pelos ares
Você busca meu sorriso e meu olhar em outros lugares
Faço poemas, derramo flores pelo chão
Você acorda e dorme, vive e morre em ilusão
Abraço seu travesseiro prá conseguir dormir
Peço a Deus, aos Céus,
A um avião
Que ilumine nosso caminho a seguir
Que não deixe roubar nossa canção
Que te faça ver que só o amor suporta
Que te faça ver o que é efêmero ou não
 
Pois toda vez q penso em fraquejar
Um anjo vem me visitar
E me revela coisas que não quero revelar
Não quero ferir, quero ser e fazer feliz
Sonhar acordarmo-nos desse pesadelo
Que machuca nossos peitos
como se fossem um
Se hoje só quero seu coração dentro do meu
É porque outrora fomos 'fortes, fomos um'
E hoje meu coração só bate à espera
O retorno desse amor estranho, incomum"
 

 
Hora de dormir... Q tormento!

Penso em vc e vou flutuando para a cama, mas tenho a sensação de q ao deitar, ela vai me engolir. Me distraio da sensação ligando a TV, assistindo a um filme ruim, ou a um "bispo" falando pela madrugada a dentro... Mas a sensação continua a me sufocar, o coração sobe à garganta e o ar parece faltar. PRECISO SAIR DAQUI!

Volto à sala onde deixei o computador me esperando. Volto a conectar, ligo a TV e busco entre os trocentos canais pagos algo q me distraia dessa sensação de morte iminente. Não resisto: visito sua página no Orkut. Penso em mil coisas a te escrever, mas sempre me pergunto "será q ele vai ler?". Daí mil 'serás' formigam na minha cabeça. Busco outros sites com conteúdos descompromissados, prá tentar rir de algo q me faça sentir mais leve.

Deito no sofá, o coração bate forte, não sei mais o q fazer prá fugir dessa situação. Parece q vou morrer, parece q vou morrer... Não quero sentir isso! Rezo desesperada pedindo paz. Sei q isso tudo vai passar, mas QUANDO?
 
Tento buscar na memória cada olhar seu de amor, cada carinho como se esses carinhos fossem feitos à minha alma. Um pouco de paz? Talvez. Se não fossem as sombras do q me machuca, se não fossem os fantasmas das dúvidas... Ai, tormento!

Tormento de te amar assim, tão dolorosamente. Amor q dói, mas vicia. Q faço com esse amor? Já q é prá morrer mesmo, tento apressar o processo fumando um cigarro. E mais outro. É o companheiro das noites de angústias, mas obviamente, ele não as isenta.

Então, parece q vou conseguir dormir. Volto pro quarto? Não, melhor não. A cama vazia vai me engolir, certamente. Não aguento mais os discursos do 'bispo', cuja a voz nada mais é q um eco no quarto. Não aguento mais não conseguir prestar atenção à nada. Só penso em vc, penso em vc, penso em nós, penso no q preciso ser forte em nome do nosso amor...
 
Com as mãos no peito, deitada no sofá, parece q o sono vai chegar. Seguro o coração q é prá não cair nesse abismo atormentador. Seguro a dor com as mãos prá moldá-lo em algo maior, q me ensine a amar mais e melhor. Esperança de te fazer feliz. Vou dormir em paz.

Pelo menos até q os anjos se aproximem e tragam coisas q me perturbem novamente. Aí... Só amanhã prá saber.

Te amo!
 

 
"Amo-te como amo a luz das estrelas
Como amo o Infinito
Que um dia me trouxe você
Que me salvou de um poço sem fundo
e me deu a mão
Prá abraçarmos o mundo

Amo-te
de um jeito anestésico
Que alivia a dor da distância
Quando você fica cego
Alivia a dor
daquilo q vc acredita

Uma nova era se aproxima
Não há como fugir porque não estamos sós
E só te amando, te adorando
Posso esperar
(sangrando)
O q o futuro revela prá nós"

 
Shalom!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 00h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/12/2006


3 anos de blog!

Tantos planos, sonhos, projetos, notícias felizes e outras nem tanto... Enfim, hj esse humilde blog faz 3 anos de vida escancarada, coracão rasgadamente aberto, pensamentos e insights... Só vcs mesmo prá ter tanta paciência!!

Por isso, parabéns prá vcs, q viveram todas essas aventuras comigo!! Afinal, vcs são a alma desse negócio todo aqui...

Desejo um 2007 só de alegrias, e se alguma nuvem aparecer, debrucem na janela, fechem os olhos e assoprem, assoprem o mais forte q puder, com a fé de uma criança, q as nuvens se dissipam e o sol voltará a brilhar.

Ah! Em tempo (prá quem tem torcido por mim): meu Sol está de volta! Não prá minha casa ainda, mas não tenho pressa. Não quero parar de onde estava, quero - e ele tbm - um novo recomeço! Quero sentir meu coração voltar a bater como agora, como quem ainda não sabe o q vai acontecer, mas ainda assim, tem mta fé e acredita num futuro bom... Como uma adolescente apaixonada. E hj, pelo menos por hj, eu me sinto assim. E É MTO BOOOOOOMMMM!!!

Lembrem-se: os japoneses usam o mesmo ideograma para definir "problema" e "solução". Tudo pq é das crises q tiramos soluções q tanto buscamos em outros momentos e não conseguimos. E tenho aprendido mto!

Mtas bjks, feliz 2007, mta fé, mta saúde, esperança, mto amor e SHALOM!!

Escrito por .:Dannie*Machado:. às 22h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]
 

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English

Histórico